Como coletar dados comportamentais de marketing?

O que são dados comportamentais de marketing?

Dados comportamentais são o que impulsiona as atividades do Marketing Digital. Eles trazem ótimas informações sobre os hábitos de compra de um cliente. São coletados toda vez que alguém faz um pedido online ou visita um restaurante, por exemplo.

Vamos pensar em lojas de conveniência por um momento:

  • Os proprietários podem observar como os clientes compram, o que adquirem e com que frequência entram na loja;
  • Eles conhecem seus clientes pelo nome e, provavelmente, sabem quem são seus filhos e quando são seus aniversários;
  • Esses proprietários de negócios sabem quando comprar os itens mais populares porque conhecem os hábitos de compra de seus clientes.

Agora, imagine reunir esses tipos de informação, mas em uma escala muito maior. É algo muito difícil.

É por isso que os e-commerces e os proprietários de redes de varejo precisam de maneiras melhores de acompanhar o comportamento do cliente. É aí que entram as tecnologias de coleta de dados para capturar como os consumidores estão comprando e por que tomam suas decisões de compra.

Por que você deve coletar dados comportamentais de marketing?

Todos nós sabemos que a mídia tradicional e as redes sociais bombardeiam os consumidores com mensagens de marketing digital, branding e marketing de conteúdo para influenciar suas decisões.

No entanto, os clientes frequentemente fazem escolhas com base em referências ou sugestões de seu grupo de amigos, familiares ou, simplesmente, para atender aos seus gostos e desgostos.

Isso nos leva ao ponto principal. Coletar dados sobre o consumidor individual, como ele toma decisões e por que compra seus produtos ajudará os profissionais de marketing a criar uma experiência de compra mais satisfatória. Acredite: muito disso tem a ver com a personalização.

Aqui estão alguns dados: 75% das atividades do telespectador da Netflix são impulsionadas por recomendações e 35% da receita da Amazon são gerados graças ao sistema de recomendação. Impressionante, não é?

Os consumidores são obcecados por tecnologia e exigem uma experiência constantemente personalizada em todos os canais de comunicação. Nesse contexto, os profissionais de marketing devem coletar e usar dados comportamentais de marketing para criar melhores experiências, otimizando todos os três estágios do ciclo de vida do cliente:

  1. aquisição, quando os consumidores decidem quais produtos comprar e onde adquiri-los;
  2. engajamento, que determina quais canais e promoções atrairão clientes;
  3. retenção, o processo de agradar os clientes e convertê-los em defensores da sua marca.
Como coletar dados comportamentais de marketing?

É simples. Um sistema CRM (customer relationship management) coleta e armazena informações sobre os seus consumidores.

Esses dados incluem informações demográficas, como emprego, idade e interesses pessoais. O CRM também capta atividades de compra, como quais produtos foram adquiridos e quanto eles pagaram.

Muitas marcas monitoram as atividades de intenção dos clientes, o que ajuda a prever quais produtos eles estão considerando comprar no futuro. Visualizar determinados sites ou ler blogs para realizar pesquisas são atividades de intenção.

Enquetes e outros tipos de ferramentas de pesquisa de marketing também coletam opiniões valiosas dos clientes. Muitas marcas usam pesquisas padronizadas. Um modelo popular é conhecido como Net Promoter Score (NPS).

As equipes de experiência do cliente enviam pesquisas periódicas por e-mail, perguntando aos consumidores se recomendariam a marca a um amigo. Há uma escala de 1 a 10, indicando quais clientes são promotores (9 a 10), passivos (7 a 8) ou detratores (1 a 6).

Além disso, fóruns, redes sociais e focus groups são formas populares de coletar opiniões do consumidor em relação à marca. As empresas não apenas podem descobrir quem são seus clientes fiéis, mas também, direcionar campanhas de marketing digital para recompensar seus promotores.

Como analisar dados comportamentais de marketing?

Certo, agora você tem dados incríveis nas suas mãos. A atividade e o comportamento do consumidor estão sendo medidos em seu site e plataforma de e-commerce, e você está usando ferramentas de análise, como o Google Analytics.

Canais sociais, como Facebook e Twitter, estão fornecendo suas próprias informações valiosas por meio de suas plataformas de análise. No entanto, precisamos encarar a verdade. Existem milhões de transações a cada minuto, por isso, não é fácil controlar tudo.

É por isso que muitas marcas contam com um software de análise de dados comportamentais de marketing para organizar e indicar as tendências de compra de seus produtos e concorrentes. Essa é uma maneira inteligente de colocar as informações em um formato que a diretoria da empresa e os profissionais de marketing possam digerir rapidamente.

O software pode processar grandes volumes de dados e gerar relatórios e dashboards interativos, em tempo real. Como resultado, decisões podem ser tomadas rapidamente, sem a preocupação de atrasos nas informações. Isso ajuda as empresas a manter as suas campanhas atualizadas e relevantes para seus clientes.

Como usar dados comportamentais para ter sucesso em suas estratégias de marketing?

O melhor conselho que podemos dar é o seguinte: escute o que seus dados estão gritando. Por que estão gritando? Porque vivemos uma era de consumidores conscientes, em que muito pouco é tolerado por eles. As pessoas não têm medo de se posicionar e facilmente se voltarão contra negócios antiéticos.

Sim, o uso de dados comportamentais de marketing ajuda a empresa a criar experiências de compra melhores e mais personalizadas. No entanto, também informa as marcas sobre as tendências de comportamento em um mundo de rápidas mudanças.

Isso incentiva as empresas a serem mais transparentes sobre seus processos e as recompensa por tomarem essa decisão. Dessa forma, dados comportamentais de marketing realmente podem guiar estratégias aprimoradas e mais alinhadas a uma forma nova (e consciente) de fazer compras.

Conclusão: dados comportamentais de marketing continuam a evoluir com as mudanças no ambiente de negócios

Em resumo, as empresas sempre precisarão entender quem são seus clientes e como eles se comportam ao comprar seus produtos. À medida que as necessidades dos consumidores oscilam com as variações econômicas e da cultura popular, as lideranças de negócios precisam estar cientes dessas transformações para se manter atualizadas e maximizar o retorno sobre o investimento em marketing digital.

As tecnologias que coletam, rastreiam e analisam os dados comportamentais de marketing podem melhorar a experiência de compra e ajudar as marcas a criar produtos que atraem seus clientes mais leais.

E você sabe o que mais pode ajudar a coletar dados?

Read More
admin 7 de setembro de 2021 0 Comments

ERP, o que é e para que serve?

ERP, o que é e para que serve?

Se você está buscando melhorar a performance da sua empresa – num mundo de complexidades crescentes e margens decrescentes – você precisa ler este texto

 

ERP (Enterprise Resource Planning ou Planejamento dos Recursos da Empresa), é um sistema de gestão empresarial. Ou seja, é um sistema de gestão integrada, responsável por cuidar de todas as atividades diárias de uma empresa, do administrativo ao operacional. Desde o faturamento até o balanço contábil, de compras a fluxo de caixa, de apuração de impostos a administração de pessoal, de inventário de estoque a contas a receber, do ponto dos funcionários ao controle do maquinário da fábrica.

 


 

O ERP é um software corporativo que tem como principal função apoiar as empresas no controle total de suas informações, integrando e gerenciando dados, recursos e processos para que as companhias tenham maior assertividade na tomada de decisão e sucesso nos negócios.

Num mercado cada vez mais competitivo, um dos principais desafios das empresas têm sido manter o controle de todos os seus processos e informações, que permitam que essas organizações identifiquem a melhores estratégias que possam destacá-las de seus concorrentes, com custos reduzidos e rentabilidade elevada. Essa é a proposta dos softwares de ERP, capazes de mensurar cada detalhe do negócio de forma automatizada e em tempo real, garantindo agilidade e eficiência às rotinas organizacionais.

Para que serve um ERP?
  • simplificar os processos operacionais da empresa;
  • agregar inteligência, segurança e qualidade para as informações;
  • integração dos departamentos, informações completas e consistentes;
  • automatização das atividades;
  • controle de estoque;
  • controle de custos;
  • controle de prazos;
  • controle de pessoal;
  • gestão integrada e especializada;
  • eficiência e produtividade.

Com o respaldo de um software de ERP todas as informações da empresa ficam concentradas em um único lugar, integrando dessa forma departamentos e dados com mais segurança e assertividade.

Os experts consideram que o valor investido na contratação de um bom ERP retorna rapidamente para os bolsos da empresa, justamente por conta do controle, economia e informação estratégica que o software proporciona, tornando a empresa mais competitiva.

Num mundo de complexidade crescente e margens decrescentes, essa pode ser a solução para sua empresa!

Sugestão de temas, perguntas ou comentários podem ser enviados através do espaço abaixo.

Read More
admin 14 de maio de 2021 0 Comments

Por que devo ter um site para delivery?

Quais são as vantagens de um site de delivery para restaurantes, pizzarias e lanchonetes?

Ter um site de delivery é muito benéfico para os restaurantes, pois assim como os aplicativos, eles possibilitam que muitas vantagens sejam obtidas, tanto pelo estabelecimento, quanto para os clientes. Veja algumas delas:

Presença on-line

Atualmente, é fundamental que qualquer empresa marque presença on-line, sobretudo as do ramo alimentício. Por isso, ter um site com delivery fará com que o seu restaurante esteja mais presente no dia a dia das pessoas.

Com a presença on-line, seu site pode começar a indexar no Google e outros sites de busca e você poderá alcançar muitos clientes.

Envio de notificações push

Com um site de delivery, quando alguém encontra a página do seu restaurante em pesquisas feitas no Google, por exemplo, podem ser enviadas notificações push, que oferecem as promoções do dia ou mostram os principais pratos oferecidos.

Acompanhamento das mudanças culturais da sociedade

Conforme destacamos anteriormente, o ser humano agora é cíbrido. Essa é uma mudança cultural vista nos últimos anos e que não atinge apenas os jovens, pois hoje em dia as pessoas mais velhas também já adquiriram o hábito de solicitar serviços pela internet. Assim, ao ter um site e aplicativo de delivery, você também acompanhará uma tendência cultural que deve se intensificar ainda mais nos próximos anos.

Como fazer um planejamento para começar a oferecer esse serviço?

Para desenvolver um site para delivery é preciso considerar uma série de questões e, para isso, é preciso ter um planejamento muito bem estruturado e contar com o suporte de uma gama de profissionais.

O primeiro passo para isso é pensar estrategicamente no público-alvo e na persona do seu restaurante, para compreender o que eles esperam quando acessam esse tipo de site. Esse trabalho é importante para a adoção de técnicas como o User Experience ou Designer UX, em que o design do site é feito de acordo com as necessidades e anseios do público.

Também é importante escolher uma plataforma de qualidade que faça com que os pedidos feitos no site cheguem corretamente à cozinha ou linha de produção do restaurante. Assim, será garantido que o site poderá atender corretamente e oferecer um serviço de qualidade ao público.

Quais são os motivos que fazem um site para delivery valer a pena?

Diversos motivos justificam que um site para delivery possa valer a pena para os restaurantes. Listamos alguns dos principais deles para você. Acompanhe!

Melhora a reputação do restaurante, pizzaria ou lanchonete

Ter um site para delivery melhora a reputação do seu restaurante, que será visto pelos clientes e pela comunidade em geral como um estabelecimento moderno, que acompanha as novas tecnologias e que se preocupa em oferecer um bom atendimento ao seu público.

Além disso, o site também deve seguir a identidade visual do restaurante, o que contribui para a divulgação da imagem da marca e consolidação da cultura organizacional. Isso se justifica pelo fato de que as pessoas verão que a página bem desenvolvida e com fácil acesso, é resultado de uma preocupação que o restaurante tem com os seus clientes.

Proporciona mais facilidade e praticidade para o cliente

As pessoas já adquiriram o hábito de fazer pedidos de lanches e até mesmo pratos mais elaborados por meio de sites através de um chat online e aplicativos, pois isso é muito mais prático do que fazer ligações telefônicas, que podem resultar em linhas ocupadas, por exemplo.

Por isso, ao investir nesse tipo de mídia e serviço, você também proporcionará mais facilidade para os seus clientes. Afinal, no dia a dia corrido que as pessoas têm e a dificuldade para conciliar trabalho, estudos e outras atividades, não é sempre que sobra tempo para ir até um restaurante e o site para delivery pode ser a solução ideal para atender a esse tipo de público.

Reduz custos

Quando você cadastra o seu restaurante para fazer parte de marketplaces como o iFood e o Uber Eats precisa pagar altas taxas para fazer parte dos sites e aplicativos desses serviços. Isso não acontece quando você tem as suas plataformas próprias, o que gera uma redução de custos para o estabelecimento.

Possibilidade de personalização

Você terá total liberdade para personalizar e alterar dados em seu site para delivery. Assim, de forma rápida e prática é possível inserir e excluir pratos, alterar preços etc.

Essa personalização só é possível quando você tem total poder de administração da página, o que só é permitido quando o desenvolvimento é feito por uma empresa que tem o entendimento de que esses detalhes podem ser resolvidos pelos próprios profissionais do restaurante.

Como desenvolver um site e aplicativo para delivery?

Para desenvolver um site e aplicativo para delivery você precisa contar com a ajuda de uma série de profissionais competentes, como designers, programadores, desenvolvedores de conteúdo, entre outros. Por isso, é necessário contratar uma empresa especialista nessa produção.

E então, conseguiu entender porque e como utilizar um site para delivery no seu restaurante, pizzaria ou lanchonete? Então, não perca mais tempo e implante o quanto antes essa tecnologia em seu estabelecimento. Você e os seus clientes serão beneficiados.

Nós da Agência G5 temos larga experiência no desenvolvimento de plataformas para delivery e podemos auxiliá-lo a obter o sucesso em suas estratégias digitais para conquistar mais clientes. Quer saber mais? Então entre em contato conosco agora mesmo!

Read More
admin 1 de abril de 2021 0 Comments

Como monetizar meu site?

Como monetizar meu site?

A monetização é uma opção importante para pessoas que possuem um blog, ou página não institucional e têm o objetivo de receber lucros a partir da internet. O Google Adsense é uma das opções mais utilizadas na monetização. Você pode gerar no seu site espaços para publicidade do Google, e receber ganhos financeiros quando seus usuários acessam o site anunciado. Esta não é uma solução que deve ser utilizada para todos os ramos de negócio e pode ser ainda mais útil para você que possui um blog. Acesse a página do Google Adsense.

Posts patrocinados são uma outra forma de ganhar dinheiro com blogs. Nas postagens o autor analisa produtos e serviços, avalia e indica ao público. É uma parceria que costuma dar lucro para blogueiros e empresas, pois seguidores de blogs costumam ser fiéis. Para manter sua reputação indique somente produtos que você gosta de utilizar.

Você também pode ser um afiliado e promover produtos de outras pessoas ou empresas no seu site. Para isso, é importante que você conheça muito bem o produto que está indicando. Cada vez que alguém clica no link do seu site e compra o produto, você ganha dinheiro. Entenda o que é um programa de afiliados e como participar.

Avaliação de Resultados

Você já sabe quais resultados foram atingidos com a sua presença online? Pense bem sobre isso: tão importante quanto conseguir sucesso é saber a maneira utilizada para chegar nele. Ou, quando ainda estamos no caminhando para o objetivo, é necessário saber onde podemos implementar melhorias.

  • Google Analytics: Agora é importante acompanhar os resultados obtidos. Com o Google Analytics, você consegue identificar, por exemplo, o número de visitas do seu site, páginas mais visitadas, tempo que os usuários costumam ficar no seu site, taxa de rejeição e muito mais.
  • Google Meu Negócio: na sua ferramenta do Google Meu Negócio também é possível analisar dados, como o número de visualizações da sua página na pesquisa, taxa de cliques, solicitações de rotas de carro até seu negócio (se você possui um endereço físico cadastrado), chamadas telefônicas, etc. Acesse a sua conta do Google Meu Negócio para obter informações.
  • Redes Sociais: a análise de engajamento em redes sociais também pode ser um ponto essencial.
  • Pesquisa se Mercado: você ainda pode acessar resultados de empresas do seu ramo e conhecer o comportamento de seus consumidores utilizando diversas ferramentas que analisam informações da web.

Agora será mais fácil de obter sucesso com seu projeto.

Read More
admin 2 de fevereiro de 2021 0 Comments

O que é CDN e por que usá-la em meu site?

O que é CDN e por que usá-la em meu site?

CDN é abreviação de Content Delivery Network (ou Rede de Distribuição de Conteúdo). É uma rede de servidores que armazenam o conteúdo de outros sites na memória e depois entrega aos usuários, baseando-se na localização geográfica, para conectá-lo ao servidor mais próximo e mais rápido.

Se você tem um Website, blog ou um e-commerce (comércio eletrônico), gaste alguns minutos lendo o texto abaixo e aprendendo um pouco sobre CDN, isto poderá trazer grandes ganhos para a velocidade da internet e segurança do seu site.

Como funciona?

Mas muitas pessoas ainda não entenderam o que é exatamente uma CDN, pois sempre existe a questão: “Eu ainda preciso de um servidor de hospedagem se eu contratar uma CDN?”. Então, neste artigo, tentaremos explicar o que é uma CDN e por que você precisa de uma CDN para otimizar seu site.

Muito confuso? Vamos colocar em palavras mais simples:
Normalmente, quando um usuário vem ao seu site, eles são redirecionados para seu servidor web. O seu servidor web está em uma localização central, digamos, São Paulo. Então, todos os usuários em seu site acessam esse servidor para visualizar seu conteúdo.

Quando você usa uma CDN, o conteúdo de seu site é armazenado (na forma de “cache”) em todos esses servidores da rede. Este conteúdo inclui imagens, folhas de estilo (arquivos css), javascripts, Flash, etc. A partir daí, quando um usuário visita seu site, a tecnologia CDN redireciona-o automaticamente para o servidor mais próximo de sua localização, aliviando a carga no seu servidor principal e carregando o site muito mais rápido.

Por exemplo: se o seu servidor principal estiver hospedado em São Paulo e alguém de Fortaleza tentar acessar seu site, ele será redirecionado para o servidor mais próximo que deverá estar no nordeste, bem próximo ou mesmo na própria cidade de Fortaleza.

A proximidade do usuário ao servidor da CDN tem um impacto positivo na velocidade de carregamento. Ao replicar seu conteúdo em vários servidores, geograficamente dispersos, você pode fazer suas páginas carregarem muito mais rápido. Em palavras simples, quanto mais perto o servidor da CDN estiver do usuário, mais rápido o seu visitante obtém o conteúdo do site.

É importante lembrar também que, além de acelerar os sites, uma CDN normalmente adiciona outras importantes características, como: SSL Grátis – pra poder usar HTTPS, compressão de imagens, otimização da cache no navegador, Web Firewall (ou WAF), proteção DDOS, etc.
Ou seja, pra você que tem um site, vale a pena conhecer mais e usar uma CDN.

Agora, se você tiver um alto volume de tráfego, então você poderá sobrecarregar o seu servidor, o que tornará o carregamento lento ou apresentará falhas no site. Esse é um dos pontos em que uma CDN é útil, pois ela é uma rede com dezenas ou centenas de servidores, e o mais importante é que esses servidores estão espalhados pelo Brasil e pelo mundo.

Se você deseja estar preparado para receber mais tráfego, ou se deseja apenas proteger seu site contra scripts maliciosos e ataques, este certamente será um bom caminho para se tomar.

Read More
admin 25 de outubro de 2020 0 Comments

O que são Blacklists e por que isso acontece?

O que são Blacklists e por que isso acontece?

Blacklists, ou lista negra em português, é um conceito da computação que define um bloqueio de acesso. Esse bloqueio normalmente é feito por alguns proxys, firewalls, servidores de e-mail ou servidores de conteúdo quando eles identificam atividade suspeita (alto índice de spam).

Ou seja, é uma lista composta com endereços de IP, domínios ou endereços eletrônicos que possui um histórico de conteúdo spamizado, que acabam sendo bloqueados automaticamente.

Spam é uma mensagem enviada sem o consentimento do destinatário e que, normalmente, são disparadas para um grande número de contas.

Um dos problemas mais comuns, para a inclusão de IP em blacklist, é a sinalização dos emails como spam. Quanto mais vezes o remetente é sinalizado como spam, ele acaba caindo na caixa de lixo eletrônico e deixa de ser visualizados pelos destinatários.

O intuito de uma Blacklist é evitar que envio de e-mails spam ou com conteúdo inapropriado encha a caixa de e-mail do receptor.

 

Isso significa que os principais motivos para um IP cair em blacklist são:

  • Envio em grande quantidade de e-mails para destinatários que não escolheram recebê-los;
  • Conteúdo preconceituoso ou pornográfico;
  • Servidor de e-mails
  • E-mails contendo vírus;
  • E-mails contendo softwares maliciosos.

Se um e-mail, domínio ou endereço de IP caiu em blacklist, significa que são considerados como disseminadores de spam na internet. Nesta condição, os provedores de e-mails bloqueiam o recebimento deste endereço de IP ou domínio.

Importante lembrar que estar presente em Blacklist, não significa que o envio de e-mails está bloqueado. O bloqueio acontece pelo provedor do destinatário e o recebimento destes e-mails estão sob critério deles.

Como saber se meu e-mail está em Blacklist?
  •   Acesse o site: MxToolbox;
  •   No campo Server IP or Domain, insira o Domínio ou IP responsável pelo envio de e-mails;
  •   Em seguida, clique em Blacklist Check

Após realizar a consulta é retornado se o servidor está em black list ou Não está.

Como sair de uma blacklist?

Como as listas pertencem a diferentes provedores de e-mails, as formas para excluir seu IP de blacklists variam.

Existem empresas que facilitam o processo, basta que você entre no site da lista e siga as orientações recomendadas.

Já outras, pode determinar a saída do seu servidor após um tempo de seu pedido de exclusão, o que pode variar entre dois dias ou alguns meses. Nesse último caso, seu servidor é retirado automaticamente após o tempo previsto.

Ainda existem listas mais complicadas. Nestas, só é possível retirar seu servidor através de conta por e-mail ou telefone.

Outras ainda pedem que você remova alguns clientes de sua base para que seu servidor seja retirado.

Em último caso, alguns administradores de blacklists cobram que você prove sua inocência para só depois retirar seu servidor da lista.

Para isso, o ideal é que você mostre suas campanhas de e-mail marketing, sempre reforçando que suas mensagens não contém spam e são enviadas para usuários que aceitaram recebê-las e ainda contam com a opção de descadastramento.

Isso deve ser suficiente para provar a sua inocência e retirar seu nome de uma blacklist.

Como você pode ver, existem diversos tipos de procedimentos para tirar seu servidor de uma lista negra, então ao saber em qual lista seu IP está, busque se inteirar dos processos necessários para retirá-lo.

Como eu posso evitar de ser incluído em uma blacklist? Evitar cair numa blacklist é muito importante para manter uma boa reputação de seu negócio na internet.

É por isso, que é preciso se atentar a certos detalhes para não cometer erros bobos e ficar longe das listas negras.

Confira algumas dicas!

Não envie anexos! Coloque todas as informações necessárias no corpo do e-mail e se necessário, disponibilize links para os usuários acessarem outros conteúdos. Coloque um link de descadastramento. Esse é um fator muito importante para evitar cair em blacklists. Dessa forma, os usuários que não quiserem mais receber seus e-mails podem se descadastrar, sem precisa te denunciar. Envie e-mails pontuais. Mesmo que os usuários tenham aceitado receber seus e-mails, eles se sentiram saturados se você mandar mensagens todos os dias. Busque enviar e-mails com uma frequência razoável e que foquem em assuntos realmente importantes. Evite usar algumas palavras como: Grátis, Compre Agora!, Participe do Sorteio, etc. Essas palavras e expressões ajudar a classificar um e-mail como spam. Essas são apenas algumas dicas para evitar que seu servidor caía numa blacklist.

Lembre-se que a prevenção é a melhor maneira de não entrar em problemas, por isso siga cada uma dessas práticas na hora de desenvolver suas campanhas de e-mail marketing.

Read More
admin 24 de setembro de 2020 0 Comments

Como montar a sua loja virtual?

Como montar a sua loja virtual?

O e-commerce é uma ótima alternativa para os empreendedores que desejam começar um novo negócio.

Além de ser um dos mercados que mais crescem no Brasil, ter um comércio eletrônico não é nenhum bicho de sete cabeças. Por isso, vamos ajudar você a montar sua loja virtual!

Para iniciar a construção da sua loja online, você precisará levar em consideração alguns pontos chave:

Definição da Plataforma

Integração com meios de pagamento

Segurança

Backoffice e Gestão de Estoque

Logística de entrega

Plataforma

Escolher a plataforma ideal para a sua loja é importante, pois ela representa a base de todo o negócio.

Existem três tipos de plataformas no mercado: gratuitas, de código-fonte aberto e pagas.

Algumas das mais utilizadas atualmente são Loja Integrada, Xtech, Vtex, WooCommerce, Magento, Shopify e Nuvem Shop.

Muito mais do que apenas optar por versões gratuitas ou pagas, a escolha de uma plataforma de e-commerce precisa analisar o match entre as funcionalidades da solução e as necessidades do seu negócio.

Para escolher, é necessário considerar as funcionalidades incluídas, o suporte da solução, as integrações nativas e o custo-benefício.

Pagamentos

A solução mais recomendada para quem está começando uma loja virtual é optar pelos intermediadores de pagamento, como o PayPalPagSeguro e o Mercado Pago. Eles são mais simples de usar, incluem sistemas antifraude e fazem adiantamento de recebíveis.

Segurança

A segurança das informações é fundamental para que seus clientes se sintam seguros ao realizar uma compra em sua loja virtual.

O SSL (Secure Socket Layer) funciona como uma proteção para todos os dados inseridos em sua loja e impede que possíveis invasores roubem informações de cadastro.

Além disso, o Google considera a utilização do certificado de segurança como fator de priorização em sua indexação. Em outras palavras, utilizar um SSL contribui para melhorar a relevância de um site nas buscas do Google.

Back Office e Gestão de Estoque

Assim como uma loja física, o e-commerce também inclui as etapas fundamentais de qualquer venda, como: gerar o pedido, conferir a compensação dos pagamentos, controlar o estoque, separar e embalar os produtos a serem despachados e emissão das notas fiscais, além do envio dos pedidos via transportadora ou Correios.

Uma ferramenta de ERP/Backoffice se conecta a sua plataforma de e-commerce e automatiza o controle desse passo-a-passo. Caso a sua empresa não possua esse sistema, as etapas precisarão ser realizadas pela equipe de vendas, manualmente ou por meio de sistemas de controle de estoque online que possuem planos com valores acessíveis.

Logística e Frete

Entregas de qualidade e sem atrasos são fundamentais para o sucesso da sua operação de vendas online. Por isso, dedique tempo e planejamento para escolher a forma que mais se adequa ao seu negócio.

Mais simples, os Correios são o meio mais utilizados pelas lojas online no Brasil. Contudo, há limite de peso e dimensões, além do risco de ser prejudicado por greves ou paralisações.

As transportadoras, como a Total Express, JadLog, Braspress e Fedex, possuem maior flexibilidade, mas seu custo pode não ser viável para operações menores.

Como alternativa para entregas em locais próximos, a utilização de frota própria, com motoboys, por exemplo, pode ajudar na realização de entregas mais rápidas.

Legislação

Por fim, é necessário atender à Nova Lei do E-commerce, que define regras que impactam em toda a operação de uma loja online, como: direito de arrependimento em 7 dias, canal obrigatório de atendimento ao consumidor, troca de produtos com defeito, dentre outras.

Seguir a legislação é essencial para a credibilidade no âmbito empresarial. Pesquise, estude e aplique estas regras para garantir o sucesso do seu negócio.

Agora que você já sabe como criar uma loja virtual, boas vendas!

Read More
admin 13 de agosto de 2020 0 Comments

Por que minha empresa deve contratar uma consultoria em TI?

Antes de listarmos as vantagens em contratar uma consultoria de TI, é importante explicar o que ela é exatamente e qual o papel que terá na sua empresa.

Em linhas gerais, pode-se dizer que é um serviço prestado para suprir alguma demanda ou necessidade tecnológica de maneira rápida e ágil. A ideia é trazer novos conhecimentos para dentro da empresa, que não são supridos pelos funcionários regulares.

O olhar externo do consultor ajudará você a enxergar aspectos da empresa que não eram vistos antes. Muitas vezes, são pequenos detalhes que podem ser resolvidos rapidamente.

Uma consultoria em TI pode ser global (quando trabalha para melhorar toda a área de tecnologia de uma empresa) ou especializada (quando atua em algum projeto ou processo específico). Entre as especializações mais comuns dos consultores, estão:

  • desenvolvimento;
  • novas tecnologias;
  • melhoria de processos internos;
  • qualidade e governança em TI;
  • infraestrutura;
  • segurança;
  • suporte proativo.
Qual é o papel de uma consultoria de TI?

Nesse caso, o consultor analisaria as necessidades da companhia e faria uma pesquisa para encontrar um software novo e mais adequado à demanda.

Depois da pesquisa, o consultor ainda pode ajudar a negociar os valores das licenças e participar do processo de implantação e treinamento. Assim, a empresa estaria rapidamente com um novo ERP, muito mais moderno e eficiente. Prático, não é mesmo?

Além da implementação de um novo software, um consultor pode ajudar sua empresa em vários outros aspectos. Por exemplo:

  • implantar estrutura de criptografia para melhorar a segurança dos dados;
  • realizar treinamento com a equipe interna para preencher lacunas de conhecimento;
  • planejar a migração e gestão documental;
  • estruturar a infraestrutura de segurança, incluindo instalação de softwares especializados como antivírus e firewall;
  • auxiliar na implementação e manutenção da estrutura de servidores remotos;
  • aprimorar a modelagem de dados.

Por estar sempre atualizado com as novidades do mercado de TI, o consultor terá plenas condições de identificar o que deve ser feito para sua empresa maximizar o uso da tecnologia, com o objetivo de gerar mais valor.

Read More
admin 24 de junho de 2020 0 Comments

Por que utilizar a plataforma WordPress em meus projetos?

Você já deve conhecer o WordPress. É um software livre criado em 2003, inicialmente como uma plataforma para blogs. Porém, com o passar do tempo e contribuição de milhares de pessoas, ele evoluiu bastante se tornou um CMS – um sistema gerenciador de conteúdo, que permite a criação de diversos tipos de sites além dos blogs, como sites institucionais, portais, portfólios, intranets e até lojas virtuais.

Por conta desta versatilidade, hoje o WordPress é a maior plataforma para criação de sites no mundo. O WordPress está presente em mais de 33% de todos os sites da internet. Sim, o CMS passou a marca de 1/3 da web.

Alguns mitos sobre o WordPress.

  • WordPress só serve para blogs ou sites pequenos? Não.
    Na nossa lista abaixo há portais super visitados, sites de celebridades, e até sistemas complexos de diretório de profissionais. As possibilidades são muitas!
  • WordPress não aguenta alto volume de trafego? Aguenta sim!
    Na verdade, o que vai definir quanto volume é possível é principalmente o servidor. Uma boa hospedagem para o seu site fará toda a diferença. Nós da Agência G5 temos a solução ideal em hospedagens e servidores para o seu projeto em WordPress.
  • O WordPress é inseguro? Também não!
    Não. Todo software tem bugs, isso é um fato. A diferença é que no WordPress, como vários desenvolvedores colaboram com o código, os erros são corrigidos muito rapidamente. Por isso é importante manter seu site atualizado. A maior parte das invasões é causada por falta de atualização e senhas fracas.

Listamos alguns sites desenvolvidos com a plataforma WordPress

Read More
admin 19 de maio de 2020 0 Comments

Qual a diferença entre certificado digital e assinatura digital?

Qual a diferença entre Certificado Digital e Assinatura Digital?

Uma coisa é certa: quanto mais o tempo passa, mais as empresas querem garantia de monitoramento dos seus documentos, armazenamento na nuvem, segurança e agilidade nas suas transações. Além disso, elas também percebem a necessidade de serem ambientalmente responsáveis, fazendo com que os documentos em papeis sejam aos poucos eliminados.

Com o intuito de garantir que as transações digitais tenham a segurança jurídica esperada pelas organizações, o governo federal aprovou em 2001, a Medida Provisória nº 2200-2 que, de forma ampliada, regulamenta que os documentos assinados por meios digitais possuam a mesma validade jurídica dos assinados fisicamente e registrados em cartórios.

Para facilitar ainda mais o processo de assinatura, além do certificado digital, foram desenvolvidas plataformas que permitem a realização de assinaturas com apenas um clique, de qualquer momento e em qualquer lugar do mundo.

Com tantas novidades nesse meio, é comum haver dúvidas sobre os produtos que facilitam a assinatura de documentos com validação jurídica e a diferença entre os tipos de assinatura. Para isso, preparamos um conteúdo especial para esclarecer todos os questionamentos que podem aparecer. Vamos lá?

O Certificado Digital é a mesma coisa que Assinatura Digital?

Muitas pessoas confundem Certificado Digital com Assinatura Digital, porém existe uma diferença bem grande entre esses dois produtos, mesmo que um possa completar o uso do outro.

Para entender o que é Certificado Digital, você pode imaginá-lo como a identidade da pessoa ou empresa no meio digital. Com ele, é possível assinar documentos digitais e realizar obrigatoriedades da Receita Federal, por exemplo. Ele existe no modelo A1 ou A3.

Já a Assinatura Digital é uma técnica criptográfica que autentica os documentos e garante a validade jurídica a eles. Sendo assim, o certificado digital acaba sendo obrigatório para fazer as assinaturas porque é ele quem vai dar credibilidade a todas as transações.

O que é assinatura digital e eletrônica?

É normal que o conceito dos dois tipos de assinatura seja confuso para algumas pessoas, mas é bem fácil distingui-las e estamos aqui para te ajudar:

Para realizar a Assinatura Digital, é obrigatoriamente necessária a utilização de algum modelo de certificado digital padrão ICP Brasil, seja no modelo A1 ou A3, desde que ele esteja válido.

Já a Assinatura Eletrônica, é validada por meio de um código enviado para o celular ou e-mail pessoal da pessoa que vai assinar. Para entender melhor como ela é validada, é só pensar em como as operações bancárias são realizadas com senha eletrônica.

Read More
admin 27 de abril de 2020 0 Comments
Enviar Mensagem
Olá! Busque respostas na nossa Central de Ajuda ou converse com um de nossos especialistas.